Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusantium doloremque laudanti.
Follow Me
Categorias do Blog
Últimos Posts
Arquivos
Search
TOP
Qual a função da Polícia Civil? - Marcelo Campelo Advogado
16925
post-template-default,single,single-post,postid-16925,single-format-standard,eltd-core-1.1.2,eltd-boxed,awake-ver-1.2,eltd-smooth-scroll,eltd-smooth-page-transitions,eltd-mimic-ajax,eltd-grid-1200,eltd-blog-installed,eltd-default-style,eltd-fade-push-text-right,eltd-header-classic,eltd-sticky-header-on-scroll-down-up,eltd-default-mobile-header,eltd-sticky-up-mobile-header,eltd-menu-item-first-level-bg-color,eltd-dropdown-default,eltd-,eltd-fullscreen-search eltd-search-fade,eltd-side-menu-slide-from-right,wpb-js-composer js-comp-ver-6.7.0,vc_responsive

Qual a função da Polícia Civil?

Marcelo Campelo Advogado / Diário de um Criminalista  / Qual a função da Polícia Civil?

Qual a função da Polícia Civil?

            Como criminalista muitas vezes sou perguntado qual a diferença entre a Polícia Civil e a Polícia Militar? Antes de responder, melhor entender o que faz precisamente a Polícia Civil.

            O Estado do Paraná é o responsável por organizar, especificar direitos, deveres e garantias da Polícia Civil, segundo o Art. 13, XVI da Constituição Estadual. A responsabilidade é exercida concorrentemente com a União Federal, o que significa dizer que o ente Federal irá expedir normas gerais para disciplinar o assunto.

Art. 13. Compete ao Estado, concorrentemente com a União, legislar sobre:

XVI – organização, garantias, direitos e deveres da Polícia Civil.

A Constituição Estadual estabelece em seu Art. 46 que a Polícia Civil é um órgão da Segurança Pública, para preservar a ordem pública, a incolumidade das pessoas e do patrimônio.

Art. 46. A segurança Pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos é exercida, para a preservação da ordem pública e incolumidade das pessoas e do patrimônio, pelos seguintes órgãos:

I – Polícia Civil;

No Artigo seguinte é determinado que a instituição será dirigida por um Delegado de Polícia, de preferência que se encontre no grau mais alto da carreira. E, neste dispositivo é indicada a sua função precípua como Polícia Judiciária e a  assunção da investigação de infrações penais, salvo as militares. 

            A importância da Polícia Civil se reflete na imposição de preenchimento de seus cargos através de concurso público e a consideração do Delegado de Polícia como função de Estado, o que significa dizer que se equipara a um juiz, promotor, diplomata, dada a sua relevância para o Estado de Direito.

            A Polícia Judiciária tem sua função bem explicada no Código de Processo Penal em no Título II – Do Inquérito Policial, no Art. 4., o qual explicita a função investigatória para a coleta de provas para materialidade e autoria de crimes. Portanto, a busca pelo fim da impunidade passa pela atuação dos membros da Polícia Civil.

Art. 4º A polícia judiciária será exercida pelas autoridades policiais no território de suas respectivas circunscrições e terá por fim a apuração das infrações penais e da sua autoria. 

            A partir do momento que alguém formula um Boletim de Ocorrência , o Delegado verifica os fatos para determinação ou não da abertura do inquérito. Analisa as condições e requisitos para a sua instauração.

            Após decidido por iniciar o inquérito são coletadas todas as provas documentais,  orais e  periciais. Existem casos em que o Instituto de Criminalística exerce papel fundamental na elucidação do crime, pois o Delegado não é médico, perito em computação, engenharia dentre outros. Os prazos variam de acordo com a situação do réu, 10 dias para preso e 30 para réu solto.

            Terminada a investigação o Delegado relata o Inquérito e o envia para o Promotor de Justiça denunciar ou requerer outras diligências investigatórias. A partir da denúncia o inquérito se torna processo criminal conduzido pelo Poder Judiciário.

            Assim, resumidamente, a Polícia Civil tem a função de investigar infrações penais levadas por cidadãos por boletim de ocorrência ou outros meios. Deve verificar se existiu um crime, seu autor e a materialidade. O cidadão deve sempre ter em mãos todos os dados do fato relatado, para o trabalho da Polícia ser efetivo e eficaz.

Advogado Criminalista

OAB/PR 31366

marcelo@marcelocampelo.adv.br
(41) 30538800
(41)9 99144464

Rua Francisco Rocha, 62 CJ 1903, Curitiba, Paraná, Brasil, CEP 80420-010

    advogado criminal (33) advogado criminalista (13) advogado de defesa (7) art 217 (5) Care (5) codigo de processo penal (8) codigo penal (19) Colors (6) crime (7) crimes (11) crimes digitais (5) criminalista (41) desembargador (15) direito criminal (39) direito médico (5) direito penal (20) direito processual penal (4) direitos do réu (5) empresariais (5) estelionato (5) estupro (9) furto (13) habeas corpus (11) Healthy (4) Home (4) Ideas (29) importunação sexual (5) Inspiration (14) juiz (20) liberdade provisória (15) Lifestyle (25) marcelo campelo (31) marcelo campelo advogado criminalista (6) ministério publico (14) oab pe 31366 (5) Prisão Preventiva (7) promotor (14) responsabilidade civil (6) sonegação (5) stf (16) stj (15) Supremo tribunal federal (4) tjpr (15) Travel (12) Work (28)

    No Comments

    Sorry, the comment form is closed at this time.

    × chamar